Balanço da PF aponta seis atuações por crime eleitoral no 1º turno em Pernambuco

Panfletos foram apreendidos ao longo do domingo (7) em Pernambuco — Foto: Divulgação/Polícia Federal
Seis pessoas foram detidas ao longo do domingo (7), dia da votação do 1º turno, suspeitas de boca de urna em Pernambuco. Os números fazem parte do balanço divulgado pela Polícia Federal nesta segunda-feira (8). Os seis assinararam Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados.
Os nomes dos detidos não foram divulgados pela PF. O primeiro caso aconteceu no Alto do Pascoal, na Zona Norte do Recife. Uma doméstica de 44 anos e um auxiliar de serviços-gerais de 41 foram flagrados por policiais militares com material de propaganda política, os “santinhos”. Segundo a PF, o casal estava distribuindo o material na entrada do Colégio Rotary, no próprio Alto do Pascoal.
Já em Fernando de Noronha, uma empresária foi flagrada preenchendo cola eleitoral para um pescador do arquipélago. Ela assinou o TCO por boca de urna e foi liberada.
Também suspeitos de boca de urna, dois homens foram flagrados com “santinhos”, com dados e imagem de candidatos a cargo eletivo, no terminal de ônibus da Avenida Hidelbrando Vasconcelos, no Bairro de Dois Unidos. O local fica próximo da Escola Professor José dos Anjos, que é local de votação.
No fim da tarde, a PF registrou em Caruaru o caso de um vereador suspeito de fazer boca de urna dentro da Faculdade ASCES, que é um local de votação. Segundo a PF, vídeos apresentados monstram que "o político estava abordando eleitores defronte as seções eleitorais, conversando e entregando "santinhos" de candidatos". Ele assinou um TCO e foi liberado em seguida.
Aléms dos casos de boca de urna, uma mulher foi detida em Caruaru, no Agreste, tirando uma fotografia "selfie" na cabine de votação, após a digitação do número do candidato. O caso aconteceu na Escola Padre Zacarias, no bairro Salgado. Ela foi ouvida e depois foi liberada.

Fonte - G1 PE

Comentários